Prezado Dr. MacArthur

A carta a seguir foi endereçada pelo Dr. RT Kendall a John MacArthur em 16 de novembro de 2013, como breve confronto às ideias expressas no maldoso livro Fogo Estranho. A carta nunca foi respondida, tampouco aceita a proposta para um debate. Ora, se a fé carismática e pentecostal é tão danosa à Igreja, e MacArthur presume-se tão cioso de que defende a verdade, por que sequer dirigir uma resposta pública ao Dr. Kendall ou responder à proposição para um debate? Dr. R.T. Kendall não estaria à altura? Não teria nada a falar sobre Lloyd-Jones e sua ojeriza ao Cessacionismo, já que além de amigo pessoal sucedeu-o no pastoreio da prestigiada Capela de Westminster?

Leia abaixo a carta na íntegra:


Prezado Dr. MacArthur,

Eu admirei você como escritor e palestrante capaz por muitos anos. Bem, eu não só li seu livro Fogo Estranho, mas também escutei suas conversas, bem como as discussões em um painel ocorrido recentemente em sua conferência anual. Eu sou tão reformado teologicamente como você é e pode ficar sabendo que estamos na mesma linha quando a questão trata de muitos problemas que você aborda.

No entanto, eu não estava preparado para ouvir algumas das coisas que você disse. E tive que reler algumas partes dessas afirmações para ter certeza de que você disse o que eu pensei que você havia dito. Primeiro, se o seu livro persegue o perigo de ofender o Espírito Santo com a falsa adoração, temo que você esteja em maior perigo de ofender o Espírito Santo atribuindo a  obra dele à Satanás. Isso não preocupa você? Você está arriscando muito, contando que o cessacionismo é totalmente verdadeiro. Aliás, você tentou transformar o ensino hipotético do cessacionismo em um dogma.

Segundo, surpreendentemente, você insiste que meu antecessor Dr. Martyn Lloyd-Jones concordaria com você e suas teses. Todavia, a maior parte do meu próprio livro Fogo Santo é dedicado ao que o Dr. Jones cria em relação aos dons, ao batismo e ao testemunho imediato do Espírito Santo. A propósito, ele não era cessacionista, mais ainda, ele detestava o cessacionismo. Quase todos os pentecostais e carismáticos na Grã-Bretanha sabiam que ele era um amigo. Não apenas isso; ele transformou mais deles em pensadores reformados do que qualquer outro o fez no século XX. Ele ficaria horrorizado ao descartar como demoníaco todos os testemunhos contemporâneos de experimentar o trabalho direto do Espírito. A propósito, de acordo com você, meu próprio batismo com o Espírito foi demoníaco mesmo que me conduzisse à teologia reformada sem ler uma única palavra de João Calvino.

Em terceiro lugar, para ser consistente, se você estiver certo, devemos aconselhar os cristãos a desconsiderar muitas partes das Escrituras – por exemplo, aquelas que nos encorajam a acreditar que Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e sempre (Hb 13.8), que ele ainda nos mostra quando estamos no caminho errado (Fp 3.15), que o Espírito Santo não pode falar hoje como fez com Felipe (At 8.29) ou que devemos perseguir com sinceridade os melhores dons (1Co 12.31).

Espero que considere ler meu livro. Isso não fará mal e, talvez, você possa ouvir Deus falar de uma maneira que nunca pensou ser possível. Eu apenas oro com todo o meu coração que você não esteja muito distante já. Na segunda discussão em um painel de sua conferência Fogo Estranho, você disse claramente: “Eu sei que estou errado em algum lugar”. Se isso é verdade, quem você ouviria? Você não quer saber o quanto antes se está errado sobre as questões acerca das quais é tão dogmático?

Se eu soubesse com certeza que Deus seria honrado – por causa dos cristãos sinceros que se aproximam do cessacionismo, eu pediria que você e eu debatêssemos ao estilo presidencial sobre a questão do cessacionismo. Podemos orar sobre isso?

– RT Kendall


Tradução: Renato Cunha

Comentários

Categorias: Reforma & Carismas

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não pode ser publicado.