O BATISMO COM O ESPÍRITO E A REGENERAÇÃO | Parte 3 | Por D.M. Lloyd Jones

Mas vamos, vamos à evidência vista em Atos 8, onde talvez o assunto seja mais claramente exposto diante de nós. Filipe desceu de Jerusalém a Samaria para pregar o evangelho a esses samaritanos e se nos diz o que segue: “As multidões atendiam, unânimes, às coisas que Filipe dizia, ouvindo-as e vendo os sinais que ele operava (…). E houve grande alegria naquela cidade”. Isto é seguido pelo incidente com Simão. Mas vamos nos concentrar nestas outras passagens. “Quando, porém, deram crédito a Filipe, que os evangelizava a respeito do reino de Deus e do nome de Jesus Cristo (…).” Agora, este não é o ensinamento de João Batista, é o ensinamento de Filipe, cheio do Espírito Santo, batizado com o Espírito

Santo após o Dia de Pentecostes, o simples ensinamento cristão. “(…) Quando, porém, deram crédito a Filipe, que os evangelizava a respeito do reino de Deus e do nome de Jesus Cristo, iam sendo batizados, assim homens como mulheres”. Aqui estão estes crentes que se alegram em sua fé. Eles foram batizados não com o batismo de João, mas foram batizados “em nome de Jesus Cristo”. Mas então vem o versículo 14: “Ouvindo os apóstolos, que estavam em Jerusalém, que Samaria recebera a palavra de Deus, enviaram-lhe Pedro e João; os quais, descendo para lá, oraram por eles para que recebessem o Espírito Santo; porquanto não havia ainda descido sobre nenhum deles, mas somente haviam sido batizados em o nome do Senhor Jesus. Então, lhes impunham as mãos, e recebiam estes o Espírito Santo”. Essas pessoas já eram crentes verdadeiros no Senhor Jesus Cristo, e ele crucificado, como seu Salvador. Eles haviam sido batizados em seu nome porque haviam se tornado crentes, mas ainda assim não foram batizados com o Espírito Santo. O próximo caso que devemos considerar não é outro senão aquele do próprio apóstolo Paulo. Nós estamos neste ponto, deixe-me lembrá-lo, apenas passando pelas Escrituras. Mais tarde, estaremos extraindo lições e explicando isso em detalhes. É vital que devamos começar com as Escrituras, não com nossos preconceitos, não com o que pensamos, nem com o que tememos.

Ah”, você pode dizer: “agora você está dizendo que está tudo certo com o dom de línguas”. Tenho certeza que muitos já estão pensando isso. Espere um momento; eu lidarei com a questão dos dons no momento certo. Você não pode começar com isso. Isso virá no final desta abordagem. Mas é assim que o diabo nos leva a ignorar as Escrituras, no interesse de nosso ponto de vista particular, em qualquer dos dois extremos que a pessoa se ache.

Veja, então, no caso do próprio Paulo. Você percebe isso em Atos 9. Lá, no caminho para Damasco, ele vê o Senhor ressuscitado e diz: “Senhor, que queres que eu faça?” Ele se torna tão desamparado

quanto uma criancinha; sem dúvida, o apóstolo naquele momento cria no Senhor Jesus Cristo. Ele percebia isso, porque lhe foi dada a visão que permitiu ver isso.

Mas eis o que eu leio nos versículos 10 e 11: um homem chamado Ananias foi chamado pelo Senhor. “Então, o Senhor lhe ordenou: Dispõe-te, e vai à rua que se chama Direita, e, na casa de Judas, procura por Saulo, apelidado de Tarso; pois ele está orando e viu entrar um homem, chamado Ananias, e impor-lhe as mãos, para que recuperasse a vista”. Paulo ficou cego, lembra?

Então você vai ao versículo 15 e seguintes: “Mas, o Senhor lhe disse:” – Ananias não parecia querer ir – “Vai, porque este é para mim um instrumento escolhido para levar o meu nome perante os gentios e reis, bem como perante os filhos de Israel; pois eu lhe mostrarei quanto lhe importa sofrer pelo meu nome. Então, Ananias foi e, entrando na casa, impôs sobre ele as mãos, dizendo: Saulo, irmão, o Senhor me enviou, a saber, o próprio Jesus que te apareceu no caminho por onde vinhas, para que recuperes a vista e fiques cheio do Espírito Santo”. Ele não é enviado para instruir Paulo no caminho da salvação, mas é enviado para curá-lo e enchê-lo com o Espírito Santo, para dar-lhe o batismo com o Espírito Santo. “Imediatamente, lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e tornou a ver. A seguir, levantou-se e foi batizado”. Perceba, você pode receber o Espírito Santo antes de ser batizado, ou o contrário, não importa. “E, depois de ter-se alimentado, sentiu-se fortalecido. Então, permaneceu em Damasco alguns dias com os discípulos. E logo pregava, nas sinagogas, a Jesus, afirmando que este é o Filho de Deus”. Aí está, então, outro exemplo marcante

do mesmo caso.

Vamos agora ao meu último exemplo de Atos. Não vou usar o caso de Apolo, embora acredite que possa ser um caso usado com bastante facilidade. Parece-me que esta é a única explicação adequada para a história dele. Foi isso que Priscila e Áquila reconheceram como algo que faltava em sua vida, e foi sobre isso que falaram com ele. Isso fez toda a diferença para Apolo.

Mas deixando isso fora de consideração, vamos para o início do capítulo 19, onde você lê: “Aconteceu que, estando Apolo em Corinto, Paulo, tendo passado pelas regiões mais altas, chegou a Éfeso e, achando ali alguns discípulos, – e você se lembra de que já examinamos todas as conotações da palavra “discípulos” em Atos, e que sem uma única exceção, sempre significa “crentes no Senhor Jesus Cristo” – disse-lhes: Recebestes o Espírito Santo desde que crestes?”. Tudo bem – eu sei o que você quer dizer e você está certo. Você me dirá: “Você está lendo da Versão Autorizada King James.”

Sim, estou. Você então afirma: “Essa não é a tradução correta”. Concordo. Então deixe-me expor na Versão Revisada e em outras traduções. “Recebestes vós já o Espírito Santo quando crestes?” Certo; essa é a tradução correta e, é claro, isso mostra que a velha Versão Autorizada King James não é, afinal de contas, errada: “Recebestes o Espírito Santo desde que crestes?” (itálico meu). A implicação ali, obviamente, é que você pode crer sem receber o Espírito Santo, que isso acontece com você posteriormente.

Tudo bem”, você diz; “mas a outra é a tradução correta: ‘Recebestes o Espírito Santo quando crestes?’” Mas o que isso nos diz?

Bem, isso também nos diz o óbvio de que você pode crer sem receber o Espírito Santo. Deixe-me usar uma ilustração que eu penso ter feito antes. Você pode me dizer: “Eu tive um resfriado na semana passada”. Então eu lhe pergunto – “Você teve febre quando esteve resfriado na semana passada?” O que essa pergunta significa? Bem, obviamente, significa que você pode ter um resfriado sem ter febre. Por outro lado, significa que você pode ter febre quando tiver um resfriado. Eu quero saber; você teve ou não teve febre? E essa é a questão colocada aqui pelo apóstolo. É possível que um homem seja batizado com o Espírito Santo, virtualmente, no mesmo momento em que crê. Tomemos o caso de Cornélio e sua casa. Você lembra que nos é dito em Atos 10 que, quando Pedro ainda estava falando, o Espírito Santo desceu sobre eles. Parece que o batismo com o Espírito Santo aconteceu “enquanto eles criam”, “quase simultaneamente”. Mas fica claro pela questão colocada pelo apóstolo que isso nem sempre é o caso, que é possível para um homem crer sem receber o Espírito Santo. “Recebestes o Espírito Santo quando crestes?”

Paulo, obviamente, viu que havia algo de errado com essas pessoas e ele estava muito claramente pressupondo eles não haviam sido batizados com o Espírito Santo; então ele faz sua pergunta: “Recebestes, porventura, o Espírito Santo quando crestes?’’ Então você vê, até mesmo a Versão Revisada e outras chegam exatamente à mesma conclusão que a antiga Versão Revisada, exceto o fato que essas outras são traduções mais acuradas. Do ponto de vista puramente linguístico, a Versão Autorizada King James mencionada aqui está errada, mas, como tantas vezes, os tradutores da Autorizada captam o ponto certo, o significado correto, todavia enfatizam um pouco demais, de modo que parece ser sempre algo subsequente. Mas o que é estabelecido além de qualquer dúvida é

que alguém pode ser um crente sem ser batizado pelo Espírito Santo.

Mas se não é suficiente para lhe satisfazer – embora deva – preste atenção a isso. Em Atos 19.4 Paulo se dirige a esses homens e lhes dá instruções adicionais e então lemos: “Eles, tendo ouvido isto, foram batizados em o nome do Senhor Jesus”. O apóstolo está perfeitamente feliz por esses homens serem verdadeiros crentes. Mas eles só tiveram o batismo de João, então ele diz: “Mas vocês devem ser batizados em nome do Senhor Jesus Cristo”. Então ele os batizou “em nome do Senhor Jesus Cristo”.

Eles são verdadeiros crentes, filhos de Deus, mas ainda não foram batizados com o Espírito Santo, porque lemos no versículo 6: “E, impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo; e tanto falavam em línguas como profetizavam”. Agora há uma prova absoluta de que você pode ser um verdadeiro crente no Senhor Jesus Cristo e ainda não ser batizado com o Espírito Santo; esse incidente prova isso duas vezes mais. A questão no início e o que realmente aconteceu posteriormente. O ponto importante é que há uma diferença, há uma distinção entre crer e ser batizado com o Espírito Santo.

Então eu lhe dou minha última evidência, que está em Efésios 1.13. Paulo está aqui lembrando a esses gentios como eles se tornaram cristãos. “Em quem também vós, depois que ouvistes a palavra da verdade, o evangelho da vossa salvação, tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa; o qual é o penhor da nossa herança, até ao resgate da sua propriedade, em louvor da sua glória”.

Tudo bem” – você diz de novo – “a Versão Autorizada King James mais uma vez, e novamente, cometeu o mesmo erro: ‘Em quem também vós, depois que ouvistes (…) tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito’”. Isto não deveria ser assim. “O que deveria ser?” Bem, como a Versão Revisada diz: “Em quem, tendo também crido, fostes selados com o Espírito Santo”. Mas você vê mais uma vez que isso não faz diferença no significado e na verdade. É somente o crente que é batizado com o Espírito Santo ou recebe o selo do Espírito.

Em quem, tendo também crido, fostes selados.” É a mesma ordem novamente. O crer é a primeira coisa, mas ser batizado é algo que não acontece necessariamente ao mesmo tempo. Pode acontecer ou não. Mas é distinto e separado, e então o apóstolo os separa: “tendo nele também crido, fostes selados com o Santo Espírito da promessa; o qual é o penhor da nossa herança, até ao resgate da sua propriedade”.

Esse, então, é o nosso primeiro grande princípio. Tudo o que estou tentando estabelecer é isto – que você pode ser regenerado sem ser batizado com o Espírito Santo. As referências bíblicas que lhes mencionei mostram claramente que – como muitos já disseram, e ainda estão dizendo – afirmar que todo homem regenerado é necessariamente batizado com o Espírito Santo, é simplesmente ir contra o ensino claro e explícito das Sagradas Escrituras.

Não deixe de ler a obra O BATISMO E OS DONS DO ESPÍRITO. Adquira aqui.

Categorias: Avivamentos,Batismo no Espírito

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não pode ser publicado.