Quando se é um “apóstolo”? – Parte 1

Por Wilbur N. Pickering, ThM PhD

O princípio

O significado básico do termo é “enviado”; em João 13:16 é usado dessa maneira. Mas dentro da incipiente Igreja Cristã, veio a ter um significado especial: um ofício ou função caracterizada por uma autoridade espiritual especial. Ele começou a ser utilizado com os doze discípulos que foram pessoalmente escolhidos por Jesus; depois de sua ressurreição, receberam a designação de “apóstolos” (mas Judas, o Iscariotes havia perdido seu lugar, deixando onze). Com exceção de quatro versos (Lucas 11:49, João 13:16, Atos 14: 4 e 14), eu diria que todas as ocorrências do termo nos quatro Evangelhos e Atos, cerca de trinta e cinco, referem-se àquele grupo assim como Gálatas 1:17 e 19; 2Pedro 3: 2; Judas 17 e Apocalipse 21:14. O propósito deste texto é indagar se o NT sinaliza qualquer outro uso do termo.

Atos 1: 13-26 registra a iniciativa de Pedro para substituir o Judas, o Iscariotes. O texto não diz que esta foi a ideia de Deus; e quando pediram a Deus para escolher entre os dois candidatos, eles não lhe deram a opção de dizer “nenhum”. O Texto afirma que Matias foi contado com os onze apóstolos, mas ele não recebe mais nenhuma menção.

Paulo (anteriormente Saulo de Tarso) refere-se a si mesmo repetidamente como um apóstolo: Romanos 1: 1, 11:13, 1Coríntios 1: 1, 9: 1, 2, 15: 9, 2Coríntios 1: 1, Gálatas 1: 1 , Efésios 1: 1, Colossenses 1: 1, 1Tessalonicenses 2: 6, 1Timóteo 1: 1, 2: 7, 2Timóteo 1: 1, 11 e Tito 1: 1. Lucas se refere a Paulo como um apóstolo em Atos 14: 4 e 14. Jesus pessoalmente escolheu Paulo, voltando do Céu para fazer isso. Além dos onze, Paulo foi o único designado pessoalmente por Jesus.

O próprio Jesus é chamado “o apóstolo” de nossa confissão em Hebreus 3: 1. Pedro chama a si mesmo de apóstolo em 1Pedro 1: 1 e 2Pedro 1: 1, mas é claro que ele é um dos Doze. Tiago, o meio-irmão de Jesus, tornou-se o grande líder em Jerusalém e, evidentemente, era considerado um apóstolo – 1Coríntios 15: 7 e Gálatas 1:19. Lucas se refere a Barnabé como um apóstolo: Atos 14: 4 e 14. Paulo parece se referir a Silvano e Timóteo como apóstolos: 1Tessalonicenses 2: 6. É possível interpretar Romanos 16: 7 da mesma maneira com referência a Andrônico e Júnias. Eu acredito que esses são os únicos que são realmente nomeados.

A discussão até este ponto foi necessária para fornecer o pano de fundo para as questões que são a ocasião para este estudo: o ‘apóstolo’ se tornou um ofício estabelecido ou função para a vida contínua da Igreja, até o retorno de Cristo, e se assim for? Como é que um apóstolo é designado ou reconhecido? É minha intenção analisar todos os versículos em que o termo é usado, e vou começar com aqueles que podem ser puramente históricos, provenientes daqueles que já foram tratados.

Em 2Coríntios 11: 5 e 12:11, Paulo se compara aos “apóstolos mais eminentes”, que devem ser limitados a seus contemporâneos. 1Coríntios 9: 5 também deve ser limitado aos seus contemporâneos. 1Coríntios 15: 5 e 7 referem-se às aparições físicas de Jesus ressuscitado antes de Sua ascensão (de necessidade histórica). 1Coríntios 4: 9 é um pouco diferente: “Porque a mim me parece que Deus nos pôs a nós, os apóstolos, em último lugar como se fôssemos condenados à morte; porque nos tornamos espetáculo ao mundo, tanto a anjos, como a homens” (leia também os versículos 10-13). No contexto, Paulo está reclamando sobre como ele foi tratado por alguns em Corinto, mas neste versículo ele parece estar culpando a Deus pela maneira como ele foi tratado! Suponho que o uso da palavra “último” seria uma comparação com os servos de Deus em eras anteriores. Paulo não está falando sobre o futuro da Igreja nesta passagem, e se tivéssemos apenas este texto sobre o assunto, teríamos que concluir que ser um apóstolo não era uma coisa boa.

E agora chegamos a Lucas 11: 49-51, um texto muito interessante. “Por isso, também disse a sabedoria de Deus: Enviar-lhes-ei profetas e apóstolos, e a alguns deles matarão e a outros perseguirão, para que desta geração se peçam contas do sangue dos profetas, derramado desde a fundação do mundo; desde o sangue de Abel até ao de Zacarias, que foi assassinado entre o altar e a casa de Deus. Sim, eu vos afirmo, contas serão pedidas a esta geração.” Jesus está falando, zombando dos legalistas. Sua citação da “sabedoria de Deus” parece não ter correspondência no AT, então qual era o Seu significado? Em 1Coríntios 1:24, Paulo se refere a Cristo como “a sabedoria de Deus”. Em Mateus 23:34, Jesus disse: “Eu envio profetas”, então aqui Jesus pode estar se referindo a si mesmo como “a sabedoria de Deus”. Seja como for, se as contas “pedidas a esta geração” foram cumpridas em 70 d.C, como eu suponho, então os “apóstolos” aqui também são históricos.

Agora vou considerar as outras passagens onde a frase “profetas e apóstolos” ocorrem, embora com os termos em ordem inversa: Efésios 2:20 e 3: 5 e Apocalipse 18:20.

Efésios 2: 19-22 – “Assim, já não sois estrangeiros e peregrinos, mas concidadãos dos santos, e sois da família de Deus, edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, sendo ele mesmo, Cristo Jesus, a pedra angular; no qual todo o edifício, bem ajustado, cresce para santuário dedicado ao Senhor, no qual também vós juntamente estais sendo edificados para habitação de Deus no Espírito.”A verdade que Paulo está expondo é que em Cristo os gentios se juntam aos judeus como “concidadãos” e “membros da casa de Deus”, parte de“ todo construção”. Em que sentido esse “edifício” pode ser edificado sobre “o fundamento dos apóstolos e profetas”? Presumivelmente, “profetas” é curto para os escritos que compõem as Escrituras do Antigo Testamento, ou o Cânon. A fé é baseada na verdade revelada, não em indivíduos. De forma análoga, presumivelmente “apóstolos” é curto para os escritos que compõem as Escrituras do Novo Testamento, ou o Cânon. Mais uma vez, a fé é baseada na verdade revelada, não em pessoas individuais. Nosso crescimento para “santuário dedicado ao Senhor” (versículo 21) depende do Espírito Santo e da Sua Espada (não são pessoas que Deus usou). Note que Paulo menciona os “apóstolos” primeiro. De qualquer forma, os “apóstolos” aqui são históricos.

Efésios 3: 1-7— “Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Cristo Jesus, por amor de vós, gentios, se é que tendes ouvido a respeito da dispensação da graça de Deus a mim confiada para vós outros; pois, segundo uma revelação, me foi dado conhecer o mistério1, conforme escrevi há pouco, resumidamente; pelo que, quando ledes, podeis compreender o meu discernimento do mistério de Cristo, o qual, em outras gerações, não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, como, agora, foi revelado aos seus santos apóstolos e profetas, no Espírito2, a saber, que os gentios são co-herdeiros, membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho; do qual fui constituído ministro conforme o dom da graça de Deus a mim concedida segundo a força operante do seu poder.” O uso de “agora” no versículo 5 indica que Paulo está se referindo ao Cânon do NT. Um apóstolo, ao receber uma revelação, também funcionaria como um profeta, mas pessoas como Marcos e Lucas eram profetas sem serem apóstolos. Eu considero aqui os “apóstolos” sendo históricos.

Apocalipse 18: 20— “Exultai sobre ela, ó céus, e vós, santos, apóstolos e profetas, porque Deus contra ela julgou a vossa causa.3 Talvez este versículo deva ser ligado a 18: 6-7, acima, e naquele evento, o julgamento foi pronunciado em fé. Mas quem são esses apóstolos? Eu entendo que “santos, apóstolos e profetas” estão em aposição aos “céus”, e naquele evento, sejam eles quem forem, eles já estão no céu. Segue-se que este texto é irrelevante para a ocasião deste estudo.

1 Eu considero que “segredo” é uma interpretação melhor do que “mistério”. A verdade sobre a Igreja não é tão misteriosa; isso simplesmente não havia sido explicado antes.

2 Não havendo nenhum artigo com “espírito”, poderia ser “pelo Espírito” (usado como um nome próprio) ou “em espírito” (referindo-se à maneira). Ambos são verdadeiros e legítimos, mas eu escolhi a primeira opção na tradução.

3 Em vez de “santos e apóstolos”, uma pequena minoria dos manuscritos gregos tem “santos apóstolos”, como nas versões AV e NKJV.

PARTE 2 na próxima semana.

Categorias: Estudos Bíblicos (AT/NT)

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não pode ser publicado.